DÓLAR HOJE:
Euro Hoje
25 de maio de 2024
Search
Close this search box.

Prefeito de Junqueiro diz que antiga gestão deixou dívida de R$ 5 milhões em contas de energia

Compartilhe este artigo

(Foto: Reprodução/Instagram)

O prefeito de Junqueiro Leandro Silva (PTB) divulgou, na última segunda-feira (8), que o Município tem um débito de mais de R$ 5 milhões em contas de energia na Equatorial Alagoas. Em um vídeo publicado em seu perfil no Instagram, Leandro atribui a dívida a antiga gestão da cidade.

“Existe um débito junto à prefeitura de Junqueiro com a Equatorial de mais de 5 milhões de reais. Fiquei muito surpreso, muito triste, porque a antiga gestão não pagou nenhuma conta de energia. Esse é um dos problemas que a gente vem encontrando nesses 30 e poucos dias de governo”, falou o prefeito em um trecho do vídeo.

Leandro disse ainda que os demais problemas encontrados por ele serão informados à população nos próximos dias.

Ao portal Imprensa On-line, o antigo prefeito da cidade, Carlos Augusto negou que a sua gestão não pagou nenhuma conta de energia, mas disse não saber o valor exato da dívida e que o problema é ainda mais antigo.

“Não é verdade que a gestão não pagou contas de energia. O município pagou contas de energia da educação, da saúde e deixou outras sem pagar devido a um aguardo de encontro de contas entre ambos lados, município e equatorial, por causa de alguns serviços de ampliação de rede que o município executou. Isso é antigo, esse pedido de encontro de contas vem de gestões passadas”, disse o ex-prefeito.

Compartilhe este artigo

Deixe seu comentário

Para comentar na página você deve estar logado em seu perfil do Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral poderão ser denunciados, acarretando até mesmo na perda da conta. Leia os termos de uso e participe com responsabilidade.

Comercial

Redação

© COPYRIGHT 2023 – GOCOM GRUPO ONLINE DE COMUNICAÇÃO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.