DÓLAR HOJE:
Euro Hoje
24 de abril de 2024
Search
Close this search box.

Operação desarticula grupo ligado a acusados na Lava Jato em AL e mais 3 estados

Compartilhe este artigo

Agentes da Polícia Civil de Alagoas cumpriram mandados da operação Piànjú nesta terça-feira (15). (Foto: Ascom/PCAL).

Uma operação nacional, deflagrada na manhã desta terça-feira (15), desarticulou um grupo que atuava em Alagoas, São Paulo, Ceará e no Espírito Santo, além de ter ligação com acusados na operação Lava Jato.

A ação, denominada de Operação Piànjú, é da Polícia Civil do Espirito Santo (PCES), por meio da Divisão Especializada de Furtos e Roubos de veículos-DFRV/DEIC e GAECO/MPES e contou com o apoio das Policias Civis de SP, AL e CE  e da Capitania dos Portos.

Segundo as investigações, o grupo criminoso atuava de forma estruturada com a finalidade de praticar diversos crimes, entre eles: organização criminosa, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos públicos e particulares, inserção de dados falsos em sistemas informatizados, falsidade ideológica, estelionato e falsa comunicação de crime.

Foram expedidos 126 mandados judiciais, sendo, 18 mandados de prisão preventiva, cinco mandados de prisão temporária, 30 mandados de busca e apreensão, 23 sequestros de embarcações, 43 ordens judiciais de bloqueio de contas bancárias e 2 ordem judiciais de suspensão de atividades econômicas.

Em Alagoas, os mandados foram cumpridos em Maceió pela Delegacia Especializada de Roubos da Capital (DERC), da Polícia Civil.

Dentre as ordens de busca e apreensão encontram-se 12 imóveis, três veículos de luxo, 12 motos aquáticas e 11 embarcações. A estimativa é que a organização criminosa sediada no Espírito Santo tenha movimentado mais de R$ 800 milhões.

Lava Jato

Durante os dois anos de investigação, a polícia descobriu que o grupo era composto por dois grandes empresários do Espírito Santo, além de diversos outros membros, que eles agiam como “prestadora de serviços” de lavagem de dinheiro.

O grupo criminoso possuía ligação com empresas e pessoas investigadas e denunciadas no âmbito de diversas fases da Operação Lava Jato, entre elas a Operação Chorume e Descarte, bem como empresas que já foram investigadas por atuarem com os doleiros, todos no âmbito da Força Tarefa.

Uma empresa investigada pelo MPRJ, por desvios de mais de R$ 98 milhões em ICMS, também tinha ligações com os acusados.

Compartilhe este artigo

Deixe seu comentário

Para comentar na página você deve estar logado em seu perfil do Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral poderão ser denunciados, acarretando até mesmo na perda da conta. Leia os termos de uso e participe com responsabilidade.

Comercial

Redação

© COPYRIGHT 2023 – GOCOM GRUPO ONLINE DE COMUNICAÇÃO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.