DÓLAR HOJE:
Euro Hoje
22 de julho de 2024
Search
Close this search box.

Justiça determina que prefeito de Traipu explique gastos públicos

Compartilhe este artigo

Traipu
Denúncia aponta irregularidades nos gastos públicos do município

Após denúncias de falta de transparência no uso dos recursos públicos o juiz Raul Cabús determinou que o prefeito de Traipu, Silvino Cavalcante, forneça para a Câmara de Vereadores as folhas de pagamento de todos os funcionários públicos e extratos bancários de fornecedores e prestadores de serviços dos últimos três meses.

A medida foi tomada após o presidente da Câmara dos Vereadores, Etinho Dias, denunciar que o Portal da Transparência do município está ocultando nomes de servidores e empresas que estariam na folha de pagamento do Poder Executivo Municipal.

A decisão solicitou ainda que às agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica de Girau do Ponciano, no Agreste de Alagoas, apresente informações sobre a quantidade de contas abertas de funcionários públicos da Prefeitura de Traipu e os nomes desses funcionários, nos últimos três meses.

De acordo com a denúncia, a Câmara Municipal solicitou a prefeitura dados sobre folhas de pagamento de todos os funcionários públicos; extratos bancários de fornecedores e prestadores de serviços dos últimos 03 (três) meses; contratações temporárias por excepcional interesse público dos últimos 06 (seis) meses; relação dos servidores nomeados para cargos comissionados ou contratados por tempo determinado, cargo ocupado, remuneração percebida, e data das contratações.

Na solicitação ainda consta o pedido de informações acerca dos contratos de fornecimento de material de construção, a relação dos carros locados pela prefeitura e o gasto de combustível dos últimos seis meses.

Recentemente, matérias divulgadas na imprensa mostraram o aumento do consumo de combustíveis e de pagamento para locação de veículos no município, mesmo com a pandemia de coronavírus, o que deveria ter reduzido os custos desses itens, uma vez que as escolas municipais tiveram as atividades suspensas ainda no mês de março e ainda não retornaram.

Compartilhe este artigo

Deixe seu comentário

Para comentar na página você deve estar logado em seu perfil do Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral poderão ser denunciados, acarretando até mesmo na perda da conta. Leia os termos de uso e participe com responsabilidade.

Comercial

Redação

© COPYRIGHT 2023 – GOCOM GRUPO ONLINE DE COMUNICAÇÃO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.