DÓLAR HOJE:
Euro Hoje
7 de dezembro de 2022

Justiça decreta prisão preventiva de casal envolvido em morte de Amanda

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Yuri Livramento dos Santos e Maristela Santos de Souza, dois suspeitos de participação na morte da motorista de aplicativo Amanda Pereira dos Santos, 27, tiveram prisão preventiva decretada pela Justiça alagoana na tarde desta quinta-feira, 18. O casal se apresentou na manhã de hoje no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp), em Rio Largo, acompanhado de um advogado, e confessou ter ligação com o latrocínio.

“Como detalhado supra, duas circunstâncias aplicam-se perfeitamente à presente casuística, sendo imperiosa a imediata decretação da segregação preventiva dos acusados como garantia da ordem pública merece ser preservada, uma vez que em liberdade os investigados continuarão a exercer atividade criminosa, abalando a paz e harmonia social, podendo ainda desaparecerem com outras provas ou interferir prejudicando no curso da persecução penal”, detalha trecho da decisão na 2ª Vara Criminal da Capital.

O juiz Carlos Henrique Pita Duarte considerou também que, além do depoimento de Jackson Vital dos Santos, o suspeito detido anteriormente que admitiu ter estrangulado Amanda, outras pessoas apontaram Yuri e Mary como envolvidos no crime da última segunda-feira.

“Afirmam que Yuri, em conjunto com Mary e outro indivíduo, foi o autor do latrocínio em face da motorista de aplicativo, informando detalhes do crime. Também acosta ao pedido o mapa com a trajetória percorrida pelo veículo da vítima, conforme relatório da empresa de rastreamento em GPS, que condiz com os depoimentos fornecidos”, relata o magistrado.

Yuri e Mari foram ao Cisp de Rio Largo com o advogado. A dupla era considerada foragida desde que Jackson Vital dos Santos confessou ter estrangulado a vítima e confirmou a participação do casal no assassinato. Eles prestaram depoimento às autoridades responsáveis pelo inquérito da Polícia Civil.

“Estão arrependidos, choraram muito”, diz advogado – O advogado de defesa do casal disse, em entrevista à repórter Maria Maciel, do programa Fique Alerta, da TV Pajuçara/RecordTV, que Mari Estelinha e Yuri disseram estar arrependidos do crime. “Eles disseram que estão profundamente arrependidos e choraram muito”, afirmou o advogado. Segundo ele, nenhum dos dois tem passagem pela polícia e nem histórico de envolvimento com drogas.

Anderson Cabral disse ainda que a apresentação espontânea da dupla ao Cisp é uma forma de contribuição com a Justiça. “Eles decidiram se apresentar para evitar captura e para que os direitos constitucionais sejam garantidos. Devem prestar depoimento ao delegado, que está a caminho, para que as medidas necessárias sejam adotadas”, falou o advogado.

Fonte: TNH1
Foto: Reprodução

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Deixe seu comentário

Para comentar na página você deve estar logado em seu perfil do Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral poderão ser denunciados, acarretando até mesmo na perda da conta. Leia os termos de uso e participe com responsabilidade.

Comercial

Redação

© 2020-2021 Imprensa Online – Todos os direitos reservados

Desenvolvido Por