DÓLAR HOJE:
Euro Hoje
24 de abril de 2024
Search
Close this search box.

Centro de Assistência Social oferta serviço de cuidado psicossocial e humanizado ao policial militar de Alagoas

Compartilhe este artigo

Como forma de cuidar de uma forma integral da saúde mental e do bem-estar dos policiais militares, o Governo do Estado, por meio da Polícia Militar de Alagoas, criou o Centro de Assistência Social (CAS), que oferta diversos serviços assistenciais, integrativos e religiosos para os integrantes da Corporação, tanto da ativa quanto da reserva.

Composto por psicólogos, assistentes sociais e capelães, um católico e um evangélico, o CAS tem como missão prestar assistência psicossocial e religiosa ao policial militar e sua família, com atendimento social e psicológico, atividades preventivas e educativas, palestras, trabalhos em grupo, visitas institucionais e domiciliares, além de ações interdisciplinares nos setores e unidades da Corporação.

A busca pelos serviços pode ser feita de forma espontânea, indo diretamente ao endereço do CAS, ou por meio de contato telefônico. O militar deve procurar ajuda ao apresentar alguma dificuldade de ordem religiosa, social ou psicológica, que necessite da intervenção ou orientação de um profissional. Os horários de atendimento às segundas, quartas e sextas, de 9h às 17h, e às terças e quintas, de 7h às 17h.

Para a major Larissa, oficial do quadro de psicólogos da PMAL, a principal função do Centro de Assistência Social é cuidar do efetivo e seus familiares, em uma visão preventiva, buscando uma aproximação junto as unidade, com o intuito de prevenir o adoecimento e garantir o acesso dos policiais aos seus direitos.

“Em todo o Estado, as equipes do CAS se desdobram no esforço de prestar um serviço de excelência, seja de forma descentralizada no interior ou de forma itinerante na capital, seguindo um modelo de assistência proativo, com iniciativa das equipes de profissionais, que não esperam o adoecimento do militar e, sim, primam pela prevenção, promoção e manutenção da saúde mental, familiar e social dos policiais militares de Alagoas”, destacou a major.

Programas de Assistência

O CAS oferta diversos serviços assistenciais, como é o caso do Programa de Prevenção ao Transtorno de Estresse Pós-Traumático, que busca garantir o atendimento aos policiais militares expostos a ocorrências de alta complexidade, ajudando-o no seu retorno ao serviço operacional em condições adequadas de equilíbrio e saúde psicológica.

Atualmente, o CAS conta com o apoio dos NAPs I, II e III, que atendem, respectivamente, às regiões do 7° e 9° Batalhões; dos 3°; 10°, 11º Batalhões e 1ª Companhia Independente; e dos 2° e 6° Batalhões e 2ª  Companhia Independente.

Outro serviço ofertado é o Programa de Assistência Após Falecimento de Policiais da Ativa, que oferece assistência religiosa, psicológica e social. As ações assistenciais incluem desde o apoio espiritual aos familiares do falecido e realização dos ritos religiosos, como também a avaliação e acompanhamento do processo do luto e ações de orientação quanto aos direitos previdenciários, verbas indenizatórias e outras demandas de cunho social identificadas durante o acompanhamento familiar.

O Programa de Assistência e Prevenção ao Alcoolismo e Outras Drogas visa assistir os militares que apresentam problemas em decorrência do uso de álcool e outras drogas. O programa inclui palestras e orientações sobre o consumo consciente de bebidas alcoólicas, além de atividades voltadas à identificação do padrão de uso e encaminhamento para o tratamento em rede de saúde especializada. A proposta é promover o acolhimento, troca de experiências e apoio aos policiais.

O CAS oferece ainda o Programa de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio, que tem como objetivo desenvolver na tropa uma maior conscientização sobre o comportamento suicida, seus fatores de risco e de proteção. Além disso, oferece o acesso facilitado ao acompanhamento psicossocial do policial, de sua família e dos colegas de trabalho, após uma tentativa de suicídio, contribuindo para a construção de uma rede de cuidado e proteção no seio das famílias e unidades policiais.

Outro serviço ofertado é o Programa de Assistência Após Falecimento de Policiais da Ativa, que oferece assistência religiosa, psicológica e social. As ações assistenciais incluem desde o apoio espiritual aos familiares do falecido e realização dos ritos religiosos, como também a avaliação e acompanhamento do processo do luto e ações de orientação quanto aos direitos previdenciários, verbas indenizatórias e outras demandas de cunho social identificadas durante o acompanhamento familiar.

Os policiais podem contar ainda com o Programa de Assistência Itinerante, serviço móvel criado com o objetivo de descentralizar as atividades e facilitar o acesso aos serviços de cuidado psicossocial. As ações possibilitam maior aproximação com a tropa, por meio de atendimentos sociais e psicológicos, contando também com a realização de atividades educativas, como palestras, oficinas e grupos voltados à promoção e prevenção em saúde mental.

Além dos programas assistenciais, a Corporação também conta com os Núcleos de Assistência Psicossocial – NAPs, que também visam descentralizar as ações do CAS, facilitar acesso dos policiais militares aos serviços oferecidos, oferecer uma assistência regionalizada de acordo com as demandas locais, gerar maior aproximação com as unidades da área e trabalhar em parceria com o Núcleo de Qualidade de Vida de cada área.

Atualmente, o CAS conta com o apoio dos NAPs I, II e III, que atendem, respectivamente, às regiões do 7° e 9° Batalhões; dos 3°; 10°, 11º Batalhões e 1ª Companhia Independente; e dos 2° e 6° Batalhões e 2ª  Companhia Independente.

Terapias Holísticas

Além dos serviços sociais e psicológicos tradicionais, o CAS também conta com práticas integrativas que também são ofertadas aos militares e seus familiares, como as terapias holísticas, que são um conjunto de terapias integrativas que visam promover saúde, prevenir doenças e ajudar no alívio de sintomas e atuar no processo de cura. Elas visam o cuidado integral do ser humano e a maioria delas têm origem na medicina oriental. Elas se baseiam em métodos de relaxamento, alívio de pontos gatilhos, manipulação de energia e mudança nos hábitos de vida.

Quando unidas aos tratamentos tradicionais, as terapias holísticas mostram diversos benefícios e vantagens ao paciente. Elas atuam de forma complementar, tendo capacidade de potencializar os efeitos positivos dos remédios. Vale ressaltar que as terapias integrativas são reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Atualmente o CAS oferta sessões de yoga, reiki, meditação, aromaterapia, cromoterapia e terapia de florais.

Exemplo

O chefe do Centro de Assistência Social da PMAL, tenente-coronel J. Paulo, mostra a importância e o impacto positivo que o CAS tem na qualidade de vida do policial militar. O oficial superior participa das sessões de reiki e afirma que além dos benefícios que a terapia complementar traz em sua vida, ele faz isso como forma de incentivo à tropa.

“Eu dou o exemplo como forma de quebrar o preconceito que ainda há com o cuidado com o bem-estar e com a saúde mental. É importante enxergarmos o policial como ser humano, que pode ter problemas e precisa de cuidado, pois esses problemas podem influenciar na vida profissional e pessoal. O CAS está aqui para ajudar. É por isso que eu digo, não tenham vergonha em procurar ajuda, ninguém deixa de ser agente de segurança pública por cuidar de si”, reforçou o tenente-coronel.

Números

Em 2022, a equipe do CAS realizou o acompanhamento de 2.100 militares, efetuou 1.181 atendimentos psicológicos, 207 atendimentos sociais, 501 contatos institucionais, 55 palestras, 213 visitas às unidades da PMAL, 58 atendimentos domiciliares, 48 visitas institucionais, além de 139 ações itinerantes, que atenderam 614 militares. Ao todo foram ministradas palestras para 3.488 participantes em 2022, sobre o manejo do estresse e ansiedade; prevenção ao suicídio; assédio moral e sexual; fluxo de assistência do CAS; empatia e prevenção à ansiedade; qualidade de vida e preparação para a reserva ou preparação de carreira.

A sede do CAS fica localizada na rua Antônio Gerbase, nº 276, no bairro da Pitanguinha, em Maceió. O contato telefônico é o (82) 98833-4160.

Fonte: Ascom PMAL
Foto: Ascom PMAL

Compartilhe este artigo

Deixe seu comentário

Para comentar na página você deve estar logado em seu perfil do Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral poderão ser denunciados, acarretando até mesmo na perda da conta. Leia os termos de uso e participe com responsabilidade.

Comercial

Redação

© COPYRIGHT 2023 – GOCOM GRUPO ONLINE DE COMUNICAÇÃO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.